You are currently viewing Seguro RCTR-VI: saiba como funciona o seguro para transportadora em viagens internacionais

Seguro RCTR-VI: saiba como funciona o seguro para transportadora em viagens internacionais

Atualmente, o mercado logístico tornou-se tão dinâmico que ficou mais do que comum o trânsito de mercadorias entre países por diversos modais de transporte. As importações e exportações, que antes estavam concentradas em rotas aéreas e marítimas, agora também são feitas em larga escala em rotas rodoviárias. Para proteger esse tipo de operação, o transportador pode contar com o seguro RCTR-VI.

As transportadoras que se veem diante de uma operação nova, envolvendo a travessia de uma fronteira rodoviária, podem ficar com diversas dúvidas e inseguranças em relação aos detalhes desse trajeto. Porém, em relação à proteção das cargas através de uma apólice de seguro, a solução é simples e eficaz.

Vamos então conhecer os detalhes da apólice de RCTR-VI e entender como esse tipo de seguro funciona na prática.

Características de viagens internacionais

Embora a viagem de transporte rodoviário nacional seja muito similar ao transporte de carga para outro país, algumas características dessa operação irão se diferenciar. É preciso que o transportador saiba quais serão essas mudanças para poder se preparar e prever os custos e necessidades específicas desse tipo de transporte.

Uma das principais diferenças é a exposição que a carga irá sofrer durante uma operação de transporte de carga internacional.

Quando os trajetos envolvem a travessia de fronteira, normalmente estamos falando de trechos mais longos, que envolvem mais distâncias a serem percorridas, e isso causa uma maior exposição da carga, devido ao tempo que ela fica sob o risco do transporte rodoviário.

O Seguro RCTR-VI

Para resolver o problema da exposição da carga em trajetos internacionais, as transportadoras podem contar com uma apólice de RCTR-VI. Através dessa apólice, as cargas transportadas estarão cobertas, conforme as cláusulas contratadas, contra eventos que possam acontecer durante o trajeto e causar um dano a essa carga.

Vale lembrar que a obrigação do transportador é de entregar a carga no local de destino, no prazo estipulado e da mesma forma que foi coletada.

Acidentes rodoviários e outros fatores que possam causar um dano a essa carga podem ser de responsabilidade desse transportador, que pode ser acionado para ressarcir o prejuízo causado.

Além da importante proteção à carga que o seguro RCTR-VI traz, ele é obrigatório em algumas zonas de comércio. Isso acontece porque, ao se estabelecer os acordos de comércio entre os países, estes estabelecem medidas de proteção desse comércio, evitando assim possíveis conflitos que podem prejudicar as relações internacionais.

Na região em que se encontra o Brasil, podemos destacar a obrigatoriedade de contratar e comprovar a contratação quando os trajetos envolvem fronteiras de países-membros do MERCOSUL.

Se a sua transportadora vai iniciar alguma rota entre esses países, você precisa ter a sua apólice de RCTR-VI e também a documentação de comprovação dessa apólice quando cruzar a fronteira.

O que o Seguro RCTR-VI cobre?

Assim como qualquer outra apólice de seguro, o RCTR-VI define em suas condições gerais quais eventos são cobertos ou não. Vale lembrar que estamos focando no seguro RCTR-VI destinado a cobrir os prejuízos causados à carga transportada. Portanto, prejuízos relacionados ao veículo transportador e pessoas não estarão sendo analisados.

Em relação aos danos cobertos pela apólice de RCTR-VI, podemos destacar aqueles que se referem a ressarcimento de prejuízos causados às mercadorias ou cargas de terceiros sendo transportadas pelo segurado.

Em sua forma mais simples, a apólice de RCTR-VI visa cobrir os danos à carga provenientes de acidentes rodoviários. São exemplos de acidentes rodoviários: colisão, abalroamento, tombamento e, inclusive, incêndio do veículo transportador durante a rota de entrega.

Além dos prejuízos decorrentes de acidentes rodoviários, o segurado, ou seja, a transportadora, também pode incluir coberturas relativas a roubo, furto e apropriação indébita da carga em sua apólice de RCTR-VI. Esses eventos são muito comuns em áreas de atuação de quadrilhas especializadas e, quando falamos de cargas que circulam em territórios estrangeiros, pode ser de extrema importância proteger a carga também para este tipo de situação.

Também pode ser negociada com a seguradora uma cobertura para danos materiais causados não à carga, mas sim pela carga. São exemplos desse tipo de evento: danos materiais e corporais causados a terceiros durante um acidente rodoviário.

Verifique a abrangência do RCTR-VI

Um dos pontos mais importantes para se atentar ao contratar uma apólice de RCTR-VI é a abrangência de sua apólice.

Para que a seguradora ofereça a cobertura em território estrangeiro, ela precisa estabelecer prestadores de serviços e uma estrutura mínima para realizar esse atendimento, principalmente em caso de sinistro. Parcerias com comissários de avarias e com empresas que possam atender o segurado em caso de sinistro são exemplos dessa estrutura necessária.

Por esse detalhe, nem todas as seguradoras apresentam cobertura em todos os países que fazem fronteira com o Brasil. É preciso verificar se as rotas que a sua transportadora realiza estarão amparadas na apólice contratada.

Caso o país de destino da carga não esteja amparado em sua apólice, sua operação pode ficar sem proteção e, além disso, pode haver barreiras na fronteira que exigem a apresentação da comprovação da sua apólice para permitir a entrada do veículo.

Quem pode contratar a apólice de RCTR-VI

A apólice de RCTR-VI está disponível exclusivamente para transportadoras. Isso quer dizer que empresas que transportam a própria carga não podem contratar esse ramo de seguro.

Isso ocorre porque o RCTR-VI é um seguro de responsabilidade, ou seja, visa cobrir prejuízos que possam ser de responsabilidade do transportador durante a operação de transporte.

Uma assessoria necessária

Qualquer seguro é um contrato que deve ser muito bem analisado, visto que irá proteger o patrimônio de uma pessoa ou de uma empresa.

Quando falamos de seguros destinados a operações de transporte, torna-se mais que necessário contar com uma corretora especialista em atender empresas desse segmento.

Corretoras que focam seu atendimento em transportadoras conhecem o dia a dia do transportador rodoviário e podem auxiliar seus clientes a antecipar os riscos dessa atividade e prestar um serviço muito mais assertivo quando a apólice for realmente utilizada, em caso de sinistro.

Saiba por que você precisa de uma corretora especializada em Seguros para Transportadoras!

Deixe um comentário