You are currently viewing Como Transportar Cargas Frigoríficas

Como Transportar Cargas Frigoríficas

Uma das profissões mais admiráveis nesse país é a de transportador, pois além das inúmeras adversidades encontradas em nossas rodovias, o transportador ainda tem que encontrar soluções para alguns importantes questionamentos, por exemplo: como transportar cargas frigoríficas?

Nosso papel neste artigo é ajudar o transportador com algumas dicas importantes de como transportar cargas frigoríficas. Vamos lá?

Como transportar cargas frigoríficas?

Antes de te responder como transportar cargas frigoríficas, é importante avaliar alguns pontos relevantes e implementar ações preventivas para minimizar os riscos de um sinistro.

Veja abaixo alguns desses pontos.

Regulamentação

Já existe uma regulamentação que trata do transporte de produtos alimentícios: a norma NBR 14701, que começou a vigorar em 29 de junho de 2002.

Essa norma aborda assuntos importantes, como a manutenção da temperatura e embalagem, uso de registradores de temperatura, inutilização correta, movimentação e preparação de docas.

Essa regulamentação pode ser muito útil para você saber como transportar cargas frigorificas.

Tipos de cargas frigoríficas

É importante que o transportador saiba quais são os tipos de mercadorias frigorificadas:

Perecível: são aquelas mercadorias que perdem a qualidade naturalmente com o tempo. Como exemplo, podemos citar as frutas, legumes, verduras e hortaliças.

Congelados: são os alimentos que passaram por um processo de congelamento. Em hipótese alguma, a temperatura pode ser superior a -18º C. Como exemplo, podemos citar as carnes, frangos e peixes.

Congelados em geral: pode haver também mercadorias consideradas semiprontas. Exemplos: lasanhas, bolos, pães e batatas.

Gerenciamento de Risco

É uma ferramenta muito importante, porém muitas transportadoras ainda enxergam o gerenciamento de risco como um gasto, uma despesa desnecessária. Na verdade, ele é muito importante para o sucesso do transporte eficiente e seguro.

Um gerenciamento de risco bem implementado vai te mostrar como transportar cargas frigoríficas.

Roteirização

A roteirização é outra ferramenta muito importante tanto para minimizar riscos de sinistro, principalmente quando falamos de carga refrigerada, quanto para diminuir custos desnecessários. Por isso, vale muito a pena gastar um tempo e fazer um planejamento sensato e coerente. Isso vai representar um ganho de qualidade na prestação de serviço.

Treinamento de funcionários

Os profissionais envolvidos nessa operação logística devem ter experiência e ser constantemente treinados para observar possíveis desvios, pois o transporte de cargas frigorificadas merece cuidados especiais em seu gerenciamento e controle.

Prova disso é que não é raro encontrar motoristas que desligam o equipamento de refrigeração com o intuito de economizar combustível e acabam comprometendo a mercadoria.

Esse nicho de mercado precisa ser muito especializado, em todos os níveis, do início ao fim da operação logística.

Armazenamento ou estufamento da carga

É importante que o transportador saiba que a responsabilidade dele não começa somente quando o caminhão sai do armazém do transportador. Sua responsabilidade já começa bem antes, por exemplo, no momento da instalação do baú frigorífico por uma empresa especializada nesse segmento.

Além disso, sugerimos fazer um checklist para verificar algumas questões que são importantes para o transporte de cargas frigorificadas. Por exemplo: baú frigorífico (deve estar em conformidade com as exigências da Vigilância Sanitária), higienização, piso vedado e paredes lisas, volumes de carga bem distribuídos, fácil circulação de ar, materiais impermeáveis e, por último, mas não menos importante,  separação das cargas que necessitem de uma mesma temperatura de conservação.

Manutenção do baú ou contêiner

Como transportar cargas frigorificadas com baú furado ou até mesmo com problemas de vedação na porta do baú ou do contêiner? Impossível, não é? Dessa forma, o transportador não pode controlar a temperatura solicitada pelo embarcador, além de aumentar as chances de contaminações e intempéries.

Percebe a importância de se fazer uma vistoria no baú antes de cada embarque?

Equipamento de refrigeração

Esse quesito é outro ponto extremamente importante, pois a temperatura adequada evita a degeneração dos alimentos e preserva suas propriedades naturais, garantindo a qualidade dos alimentos.

Por isso, esse equipamento precisa funcionar perfeitamente para que não haja paralisação ou até mesmo variação de temperatura. Isso pode comprometer a qualidade do produto e levar ao descarte da mercadoria.

Monitoramento de temperatura

Garantindo a qualidade e a segurança da carga, o monitoramento da carga frigorífica é um recurso muito utilizado pelos transportadores.

Esse recurso é um sensor de temperatura, uma espécie de termômetro, que é conectado ao rastreador da carga, permitindo ações no sentido de controlar a temperatura dentro das exigências do fabricante.

Esse sensor, além da função que citamos, permite a emissão de relatório comprovando em quais condições de temperatura ele foi transportado.

Multitemperatura

A tendência é que os veículos estejam cada vez mais adaptados, possibilitando que a transportadora transporte no mesmo diversas mercadorias em temperaturas diferentes. Isso representará uma redução de riscos de sinistro e também de custos operacionais. Fantástico, não é?

Manutenção do veículo

Muitas pessoas esquecem da manutenção do veículo, que é um item importantíssimo, pois caso o caminhão tenha algum problema mecânico que impeça o veículo de ficar ligado, isso pode comprometer o transporte da carga. Se o veículo estiver desligado, o equipamento de refrigeração não vai funcionar e pode colocar em cheque todo o seu planejamento e trabalho.

Agora que você já aprendeu como transportar cargas frigorificas, é importante te lembrar que o seguro de RCTR-C é obrigatório para o transportador rodoviário, mas você sabia que esse custo pode ser repassado aos embarcadores

Lembre-se que, além da apólice, você tem que informar os embarques para a seguradora – essa ação é conhecida como averbação. Sendo assim, é obrigatório fazer a averbação de todos os embarques, caso contrário, em caso de sinistro, você pode correr o risco de não receber a indenização.

Saiba como informar a averbação no seguro de transporte de carga!

Deixe um comentário