You are currently viewing Como transportar cargas de grande porte

Como transportar cargas de grande porte

Entre os diversos modais existentes para o transporte de cargas, destacamos o transporte rodoviário, que tem como característica uma extrema capacidade de distribuição final dos produtos aos clientes, independente do tipo de carga. Tendo como foco o transporte rodoviário, neste artigo vamos explicar como transportar cargas de grande porte.

As cargas de grande porte têm muitos diferenciais em relação às demais, pois existem condições especiais de trânsito e medidas específicas de segurança nas estradas.

Isso requer uma análise de risco do trajeto a ser percorrido porque devemos considerar todas as possibilidades de restrição existentes no percurso entre a origem e o destino das cargas de grande porte.

A figura abaixo indica a Matriz de Transportes de cargas em vários países.

Malha Logística

Figura 1: Matriz de Transportes nos países (% de TKU). Fontes: ILOS (Brasil); National Bureau of Statistics of China, Bureau of Transportation Statistics (EUA), Eurostat (UE), North American Transportation Statistics (Canadá), Department of Infrastructure, Transport, Cities and Regional Development (Austrália), Statistics Bureau (Japão).

No Brasil, o transporte rodoviário corresponde a 61% dos transportes realizados. A maioria desse transporte é de:

  1. Cargas Perigosas.
  2. Cargas Perecíveis.
  3. Cargas Frigoríficas ou Congeladas.
  4. Cargas Vivas.
  5. Cargas a Granel, sendo:
    • Líquido.
    • Sólido.
  6. Cargas Secas, em geral.
  7. Cargas de Grande Porte, Indivisíveis, Excepcionais ou Projeto.

Neste artigo explicaremos como as cargas de grande porte são transportadas, suas particularidades e riscos.

Como transportar cargas de grande porte

Cargas indivisíveis

São as cargas que não podem ser divididas. São compostas por uma única peça estrutural, previamente fixada por solda ou rebite, e que será utilizada diretamente como peças já acabadas ou como parte integrante de conjuntos de montagem, máquinas ou equipamentos ainda maiores.

A seguir, apresentamos mais detalhes sobre as normas de como transportar cargas de grande porte.

Temos o Art. 4º da resolução do DNIT, de 1º de janeiro de 2020:

I – carga indivisível é a carga unitária que, quando carregada, apresente peso ou dimensões excedentes aos limites regulamentares, ou cujo transporte requeira o uso de veículos especiais com lotação (capacidade de carga), dimensões, estrutura, suspensão e direção apropriadas (são exemplos de carga indivisível, entre outras: máquinas, equipamentos, peças, pás eólicas, vagões, transformadores, reatores, guindastes, máquinas de uso industrial, na construção e máquinas agrícolas, estruturas metálicas, silos);

II – carga composta de mais de uma unidade indivisível é a carga constituída de duas ou mais unidades de cargas indivisíveis; III – veículo trator ou de tração é o veículo automotor projetado e fabricado para tracionar ou arrastar veículo(s) reboque(s) e semirreboque(s) ou equipamento(s); IV – veículo reboque ou semirreboque é o veículo de um ou mais eixos a ser engatado a um veículo trator ou que se apoia ou que está ligado por meio de articulação a sua unidade tratora; V – conjunto transportador é o veículo ou combinação de veículos, com exceção das CVC regidas pela Resolução CONTRAN nº 211, de 2006, acrescido da carga; VI – comboio é o grupo constituído de duas ou mais combinações de veículos transportadores, independentes, realizando transporte simultâneo e no mesmo sentido, separados por uma distância de até 150 m (cento e cinquenta metros);

No Inciso 7, temos o veículo especial, construído para prestação de serviço especializado. Por sua configuração, é classificado como carga permanente, por exemplo:

  • Guindaste.
  • Máquina perfuratriz, usina ou subestação móvel.
  • Semirreboque extensivo.
  • Caminhão munck ou guindauto.

Essas cargas são consideradas especiais. Por isso, é importante saber como transportar cargas de grande porte, pois elas podem apresentar pesos e/ou dimensões superiores aos pré-determinados pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Procedimento para solicitação de Autorização Especial de Transporte (AET)

De acordo com a Resolução 01/20 do DNIT:

Art. 15. O pedido da concessão de AET para conjunto transportador ou veículo especial, cujo PBTC ou dimensões ultrapassem qualquer dos limites abaixo discriminados, deverá ser submetido à consulta de viabilidade, das SRE/DNIT e das empresas concessionárias, que terão prazo de até três dias úteis para a manifestação sobre a transitabilidade ou não do transporte:

I – largura de 4,5 m;

II – altura de 5,3 m;

III – comprimento de 30 m;

IV – PBTC de 100 t.

A carga pode ser indivisível e não precisar da AET, desde que tenha:

  • Largura Máxima: 2,6 m.
  • Altura Máxima: 2,4 m.
  • Comprimento total:
    • Veículos não articulados (carreta): 14 metros.
    • Veículos articulados (cavalo e carreta) com duas unidades, do tipo caminhão trator e semirreboque: máximo de 18,6 metros.

Em relação ao Peso Bruto Total (PBT), temos:

  • PBT para veículo Não articulado (carreta): 29 toneladas.
  • Veículos com reboque ou semirreboque: 39,5 toneladas.
  • Peso bruto total para combinações de veículos articulados com duas unidades e comprimento total inferior a 16 metros e 45 toneladas.
  • Peso bruto total para combinações de veículos articulados com duas unidades, do tipo semirreboques com eixos distanciados e caminhão trator, e comprimento total igual ou superior a 16 metros e 53 toneladas.
  • Para a Combinação de Veículos de Carga (CVC), com mais de duas unidades, unidade tratora incluída, o PBT poderá ser de até 57 toneladas.

De acordo com o Art. 101 do CTB, ao veículo ou combinação de veículos usado no transporte de carga indivisível que ultrapasse os limites de dimensões e peso estabelecidos pelo Contran, poderá ser concedida a Autorização Especial de Trânsito (AET), com prazo determinado, válido para cada viagem, desde que sejam cumpridas as medidas necessárias de segurança.

Cargas de Minério e Cimento

Exceto para matérias-primas e para os tipos de cargas acima referenciados, as cargas de minério e cimento devem ser transportadas em veículos com carrocerias próprias, utilizando-se de caçambas ou carretas com todos os equipamentos de segurança necessários, como grade e cordas para melhor acondicionamento.  

Horário de rodagem

Como transportar cargas de grande porte? Na AET constam as informações em relação ao horário de rodagem, que deve ser do amanhecer ao pôr do sol, inclusive aos sábados, domingos e feriados, atendidas as condições favoráveis de trânsito e visibilidade, reduzindo as consequências para o tráfego local.

Nessa AET constam as seguintes informações:

  • Características do(s) veículo(s), o trajeto e a data do início da viagem.

A autorização é somente para o transporte, ou seja, não exime o transportador da responsabilidade civil decorrente de eventuais danos que o(s) veículo(s) causarem à via ou a terceiros.

Como transportar cargas de grande porte: sinalização dos veículos

As informações de altura e largura devem estar escritas em uma placa de advertência visível e clara.

Ao transportar cargas de grande porte é necessário contar com batedores (escolta). São veículos que acompanham os caminhões, geralmente são zebrados, com as cores laranja e preto, e ficam sinalizando durante o trajeto. Assim, garantem que esse transporte, como transportar cargas de grande porte, ocorra da melhor maneira.

A necessidade de batedor ou não é definida pelos órgãos competentes.

Observações

Sempre execute os procedimentos descritos na AET, pois o não cumprimento faz com que o transportador receba advertência. Em caso de reincidência, pode ser punido com a suspensão da emissão de AET por um ano, fazendo com que o mesmo não tenha como transportar cargas de grande porte.

Saiba quais são os tipos de seguro de carga para transportadoras!

Deixe um comentário