You are currently viewing Como transportar cargas a granel

Como transportar cargas a granel

No Brasil existem vários tipos de carga que são transportadas diariamente por diversos modais, mas há um tipo ainda pouco conhecido: o de carga a granel. Você sabe como transportar cargas a granel?

Neste post, vamos explicar o que são cargas a granel, como transportá-las e, inclusive, como fazer o transporte de cargas líquidas a granel.

Gerenciamento de Risco

É claro que o gerenciamento da carga é um dever do transportador para que os riscos de sinistros sejam sempre minimizados e grandes transtornos que podem comprometer a imagem da transportadora sejam evitados.

Transportar a carga corretamente talvez dê um pouco mais de trabalho, talvez aumente um pouco o custo, mas é a forma mais segura e adequada que você pode fazer em seu gerenciamento de risco. Isso evitará muitos problemas e prejuízos financeiros.

Você sabe quais são as 7 tendências para o transporte de cargas no Brasil? Com certeza, o agronegócio é um deles, mas você parou para pensar como transportar cargas a granel?

Agronegócio na logística brasileira

O agronegócio é uma das atividades mais produtivas do Brasil. Segundo Panorama do Agro, elaborado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a soma de bens e serviços gerados no agronegócio chegou a R$ 1,55 trilhão ou 21,4% do PIB brasileiro, em 2019.

A pergunta que tira o sono de muitos transportadores é: como transportar cargas a granel?

O que poucos transportadores sabem é que a resolução nº 441 de 28/05/2013, do Contran, tem o objetivo de fixar os requisitos mínimos para proteger as cargas, de acordo com sua natureza, sempre considerando as tendências de tecnologias e de acionamento mecânico de lonas.

Resolução 441/2013 do Contran

A resolução 441/2013 do Contran substitui a de nº 732/1989. Essa resolução ajuda a responder algumas dúvidas sobre como transportar cargas a granel com segurança. Confira o Art.1º, talvez o mais importante da resolução:

Art. 1º. O transporte de qualquer tipo de sólido a granel em vias abertas à circulação pública, em veículos de carroçarias abertas, somente será permitido nos seguintes casos:

I – Veículos com carroçarias de guardas laterais fechadas;

II – Veículos com carroçarias de guardas laterais dotadas de telas metálicas com malhas de dimensões que impeçam o derramamento de fragmentos do material transportado.

§ 1º As cargas transportadas deverão estar totalmente cobertas por lonas ou dispositivos similares, que deverão cumprir os seguintes requisitos:

I – Possibilidade de acionamento manual, mecânico ou automático;

II – Estar devidamente ancorados à carroçaria do veículo;

III – cobrir totalmente a carga transportada de forma eficaz e segura;

IV – Estar em bom estado de conservação, de forma a evitar o derramamento da carga transportada.

§ 2º A lona ou dispositivo similar não poderá prejudicar a eficiência dos demais equipamentos obrigatórios.

§ 3º Para fins desta Resolução entende-se como “sólido a granel” qualquer carga sólida fracionada, fragmentada ou em grãos, transformada ou in natura, transportada diretamente na carroceria do veículo sem estar acondicionada em embalagem.

Como transportar cargas a granel?

A resposta para as melhores práticas no transporte de cargas a granel tem sido motivo de muita dor de cabeça para os transportadores. Por isso, vamos ajudá-los com algumas informações importantes.

O que é carga a granel? Em poucas palavras, podemos dizer que são os produtos em seu estado bruto, ou seja, aqueles que não possuem qualquer tipo de embalagem, como os grãos.

O setor do agronegócio é, sem dúvida, o principal cliente desse tipo de transporte (milho, soja, feijão e arroz).

O que poucas pessoas sabem é que os produtos minerais também são considerados na categoria de transporte de carga seca a granel, como a bauxita, o enxofre, o manganês e os minérios de ferro.

Esse tipo de mercadoria (cargas secas) normalmente é transportado em carrocerias abertas ou ainda em contêiner. A grande vantagem do contêiner é a facilidade de mensurar a carga adequadamente e facilitar o carregamento e descarregamento.

Então como transportar cargas a granel dentro do contêiner? O tipo de contêiner mais indicado para transporte de carga seca (granel) é o bulk, também conhecido como graneleiro.

Já com relação aos caminhões, os mais indicados, além do truck, são o bitrem e a carreta.

Ainda falando sobre caminhões, atualmente já existem caminhões tipo silo. Já ouviu falar? Consiste basicamente em um silo na horizontal, com rodas. Esses silos são fechados, possibilitando proteger a carga de poluições, contaminações, além de sujidades e até mesmo incêndios.

Além disso, há outro fator muito importante do caminhão silo, que é a tecnologia de transferência de grãos do silo (planta) até o silo do caminhão e vice-versa. Isso evita grandes prejuízos em casos de acidentes rodoviários, como o tombamento.

Ao perguntar como transportar cargas a granel, lembre-se que a carga a granel não é constituída apenas de carga seca, existe também a carga líquida.

Transporte de carga líquida a granel

Primeiramente, é importante esclarecer que as mercadorias líquidas também são conhecidas como fluidas.

Quando falamos de mercadorias líquidas ou fluidas, estamos nos referindo a produtos químicos (materiais corrosivos e inflamáveis), combustíveis (petróleo, gasolina e diesel) e até produtos alimentícios (suco de laranja e óleo vegetais).

No transporte de carga líquida a granel, também é muito utilizado o contêiner. Como assim? Sim, um contêiner, mas em formato diferente, também conhecido como tanque (o mais utilizado atualmente).

O caminhão-tanque também é conhecido por alguns como caminhão-cisterna ou caminhão-pipa. É muito comum ver esses modelos sendo utilizados para o abastecimento de água e até para a lavagem de ruas.

Não se esqueça do seguro!

O transportador tem a obrigatoriedade de fazer seguro da carga para proteger a carga do seu embarcador caso ocorra algum sinistro. No entanto, para você ter direito à indenização não basta apenas contratar uma apólice, é importante que você faça a averbação dos embarques, caso contrário, em caso de sinistro, você poderá perder o direito à indenização.

Compreendeu como transportar cargas a granel? Agora conheça as exigências das seguradoras para o transporte de cargas perigosas.

Deixe um comentário