3 erros de motoristas que trazem prejuízos às transportadoras

A administração de transportadoras não é uma tarefa fácil. Faz parte do dia a dia de todo empresário deste setor pensar em como conseguir mais clientes, tornar sua operação mais rentável e, principalmente, diminuir os custos desta operação.

Na hora de diminuir os custos e despesas de uma transportadora, existem alguns itens que são sempre analisados: a manutenção dos veículos e os gastos com acidentes.

Entre os gastos com manutenção podemos destacar a troca de pneus, manutenções preventivas e corretivas dos veículos. Já na parte de acidentes é muito difícil prever os gastos, mas pequenas colisões não são raras e, quando somadas, podem gerar uma grande diferença nas contas da transportadora.

Muitas vezes, os gastos acima acabam tendo um fator de causa igual: o motorista.

Sabemos que a vida na estrada não é fácil, mas muitos motoristas acabam agravando os gastos das empresas pois não se atentam a pequenos detalhes que podem fazer toda a diferença.

Trouxemos abaixo os principais erros de motoristas que causam prejuízos a transportadora e como evitá-los.

Excesso de confiança: o maior dos erros de motoristas

A maioria dos acidentes é causada pela exposição desnecessária do motorista e do veículo a um risco.

Uma ultrapassagem arriscada é um bom exemplo disso. Muitos motoristas julgam conhecer tão bem o trecho trafegado e o próprio veículo que estão conduzindo que não pensam duas vezes antes de arriscar uma ultrapassagem que poderia ser adiada para um momento mais seguro.

O que poucos motoristas levam em conta é que existem diversos outros fatores que podem atrapalhar esta manobra e causar um acidente.

O veículo ultrapassado pode acelerar, pode surgir outro veículo na mão contrária ou mesmo um animal na pista.

Explicar para o motorista que, por mais experiência que ele tenha, manobras devem ser realizadas apenas com o máximo de segurança poder evitar uma situação como essa.

Para reforçar este comportamento uma boa ideia é vincular a própria ideia de experiência no volante com o comportamento seguro. Trazer motoristas com uma grande experiência para relatar situações em que erraram e poderiam ter reagido de maneira mais segura é uma excelente maneira de ultrapassar a barreira da comunicação e mostrar a importância da segurança.

Acidentes sempre devem ser evitados para proteger a vida dos envolvidos, mas, em segundo plano, evitar acidentes também contribui para o caixa da transportadora que, mesmo que tenha seguro, irá desembolsar o valor da franquia.

Dirigir com apenas uma mão

Mania nacional, conduzir o veículo com apenas uma mão é um dos maiores causadores de prejuízos às transportadoras.

Quando o motorista não possui as duas mãos no volante, o seu tempo de reação é muito menor, ou seja, em caso de necessidade de desvio, o tempo que ele terá para essa manobra será menor.

Isso causa dois problemas, o primeiro é que a chance de desestabilizar o veículo ao manobrar rapidamente para fugir de um obstáculo é muito grande, podendo causar uma colisão ou até um tombamento. O segundo é que, mesmo que a manobra seja feita com sucesso, o desgaste das peças do caminhão para fazer essa manobra será bem maior do que se ela fosse realizada de maneira mais suave.

Em relação à carga transportada, manobras bruscas podem significar avarias e prejuízos aos volumes transportados e, consequentemente uma responsabilidade junto ao seu embarcador; evitar esta situação será importante não só para evitar também um prejuízo, mas para não prejudicar a sua relação com o cliente.

Incentivar o seu motorista a manter as duas mãos no volante para a sua segurança também o ajudará a reduzir os custos e despesas da sua transportadora.

Não reduzir em situações adversas

Entre os erros de motoristas, outro que é muito comum é não tomar uma atitude defensiva em caso de uma situação adversa.

Por situação adversa podemos considerar qualquer situação que fuja do normal durante o transporte.

Estas situações podem estar ligadas a elementos externos, ou seja, com o início de uma tempestade, a condução em ziguezague do veículo da frente ou mesmo um acidente ocorrido há pouco tempo onde os veículos ainda estejam na pista. Todas estas situações não são normais e o motorista deve reduzir a sua velocidade pois outros eventos também podem ocorrer.

Imagine que no acidente ocorrido o motorista de um dos carros resolve descer para verificar o dano no seu veículo. Nestas situações é muito comum que a pessoa envolvida no acidente deixe de prestar atenção ao seu redor, sob efeito da adrenalina. Caso seu motorista não reduza a velocidade, pode gerar outro acidente, mas, caso ele tenha agido de maneira preventiva, pode desviar e seguir o seu trajeto.

Situações adversas também podem acontecer com o próprio veículo, ou seja, ao constatar algum barulho ou resposta diferente do veículo, seu motorista também deve reduzir a velocidade. Imagine, por exemplo, que algum objeto tenha entrado debaixo do veículo e esteja preso, caso esse objeto venha a danificar um dos pneus, em baixa velocidade, seu motorista terá a oportunidade de deslocar o veículo para o acostamento sem maiores prejuízos.

A melhor arma do motorista é a atenção!

O ponto mais importante de todos na hora de falarmos sobre evitar prejuízos é alertar seu motorista para o fato de que a atenção é a sua principal ferramenta! Situações como acidentes e até roubo de cargas poderiam ser facilmente evitadas se o motorista estivesse alerta e sempre atento ao que ocorre ao seu redor. Identificar situações de risco é a grande diferença entre um profissional que vai além da condução do veículo.

Informar é preciso

Para criar no seu motorista a ideia de que ele é um verdadeiro parceiro na sua missão de gerar mais receitas e menos despesas, uma das melhor iniciativas é dar a estes profissionais informações sobre a sua estratégia e sobre as ações para a redução de despesas.

Neste ponto, é muito importante que motoristas conheçam e saibam as regras do PGR da sua apólice. Com estas informações eles estarão muito mais aptos a cumprir estas medidas e entenderão melhor o seu papel na entrega de valor da sua transportadora ao seu cliente!

 

Deixe um comentário